BLOG SÓ PALAVRAS + UM POUCO DE TUDO, NOTICIAS E TEXTOS MAIS

Ultimas Postagens

sábado, 16 de outubro de 2010

Eu fiz ablação cardiaca e recomendo a quem precisa fazer....


Bom dia meus Bruxos.....no dia 15 de setembro de 2010 eu passei por um procedimento cirúrgico, como e de conhecimento dos meus amigos, agora estou aqui neste post para tentar explicar um pouco sobre o que e a tal da  ablação por radiofreqüência.
Bem o procedimento mais eficiente para o tratamento definitivo das arritmias cardíacas. É realizada através de catéteres por veias e artérias, sem a necessidade de abertura do tórax.
O objetivo de curar as arritmias cardíacas. Desta forma é de eliminarmos os sintomas e o risco das doenças, o paciente não mais necessita do uso contínuo de medicamentos, ficando livre dos seus efeitos colaterais e dos custos mensais para a sua compra.
O que é Ablação por Radiofreqüência Termocontrolada por Computador?
Trata-se de uma microcoagulação feita com energia de radiofreqüência aplicada com catéteres especiais nos focos das arritmias mapeados pelo estudo eletrofisiológico. Um computador faz o ajuste permanente da quantidade de energia que o aparelho aplica no coração, para que a temperatura sentida pela ponta do cateter seja constante e para que não ultrapasse os limites de segurança. A ablação termocontrolada é o método mais seguro de tratar as arritmias cardíacas, de forma definitiva.
As arritmias de baixo risco também podem ser eliminadas principalmente nos casos com alta probabilidade de sucesso. Podem ser tratadas por este método as taquicardias supraventriculares e as taquicardias ventriculares. Extrassístoles freqüentes e sintomáticas também podem ser curadas. Atualmente, melhorias nos equipamentos de mapeamento permitem tratamento com elevado índice de sucesso da fibrilação atrial, uma taquicardia supraventricular específica que tem elevada incidência na população.
O paciente é orientado e preparado pela enfermeira da unidade onde ficará internado. As ablações são realizadas em laboratório especialmente montado no centro cirúrgico, o que acrescenta uma enorme e moderna estrutura de suporte garantindo a maior segurança na realização destes procedimentos.
Chegando ao laboratório de eletrofisiologia, o paciente é recebido pela equipe médica e de enfermagem, que irão prepará-lo e conectá-lo a vários monitores (polígrafo computadorizado, aparelhos automáticos de medida de oxigênio, gás carbônico, pressão arterial, freqüência cardíaca e respiratória). Serão aplicados medicamentos através do soro previamente instalado.
É feita anestesia local. através de punções de veias e eventualmente de artérias nas regiões inguinais, são introduzidos eletrodos que chegam às cavidades cardíacas guiados por radioscopia (Raios X).
Esses catéteres captam os sinais gerados pela atividade elétrica do coração, que são registrados em aparelhos especiais. Isto permite que se identifiquem os pontos responsáveis pela origem ou pela manutenção das arritmias. Utilizando-se um catéter especial (dotado de termístor e com dirigibilidade externa) se faz a aplicação de radiofreqüência nos locais selecionados. A duração da ablação é variável, dependendo de cada caso. Ao término dos procedimentos, é feita compressão no local da punção e aplicado um curativo compressivo sem a necessidade de pontos. Neste momento, utilizando-se medicamentos específicos a anestesia local é interrompida e o paciente e encaminhado ao seu quarto na companhia dos familiares.


Quais são os riscos?
O estudo eletrofisiológico e a ablação por radiofreqüência são considerados métodos seguros, mas, como todo procedimento médico, eventualmente podem ocorrer algumas complicações. Apesar de se utilizar uma quantidade reduzida de raios X não se recomenda a realização durante a gravidez. Em casos de extrema gravidade, pode ser realizado em grávidas com cuidados especiais. 
  • Hematoma: Pode aparecer no local onde foram feitas as punções. Normalmente são facilmente resolvidos. Para diminuir a chance de hematomas, o paciente deverá ficar em repouso em alguns casos horas ou dias, algumas horas após a ablação.
  • Trombose (coágulo de sangue): Na veia ou artéria onde foram feitas as punções, diante de situações especiais, poderá ocorrer à formação de coágulos no interior desses vasos, apesar do uso de anticoagulantes. Rotineiramente, durante e após os procedimentos, são tomadas medidas para evitar este problema. O uso de anticoncepcionais hormonais, o tabagismo, a idade avançada, o diabetes, permanência por períodos longos em pé, dentre outros são fatores predisponentes que necessitam de cuidados adicionais para prevenção deste problema. Sempre solicitamos fisioterapia precoce nos membros inferiores e o paciente permanece acamado o menor tempo possível. Os familiares poderão ajudar fazendo uma "drenagem" manual no pós-operatório, e nas duas pernas, massageando desde o pé, até a raiz da coxa e sempre nessa direção, facilitando a circulação e impedindo que o sangue fique estagnado, situação que é favorecida pelo curativo compressivo.
  • Infecção: Pelo fato de ser procedimento realizado sem a abertura do tórax, o risco de infecção é muito baixo. Além disto, se a ablação é realizada em centro cirúrgico o risco é ainda muito menor. Não temos registro de infecção no local das punções em nossos pacientes. Não obstante utiliza-se freqüentemente um antibiótico profilático. Atenção normal com o curativo complementa os cuidados necessários.
  • Bloqueios: Em casos raros, porem possíveis, a via anormal ou o foco responsável pela arritmia pode estar muito próximo do sistema normal de condução do coração. A eliminação desta via anormal ou foco poderá gerar certo risco de lesão do sistema normal, provocando algum tipo de bloqueio transitório ou permanente. Dependendo do bloqueio, poderá vir a ser necessário o implante de um marca-passo. Nestes casos especiais o médico, certamente, irá discutir estes riscos com o paciente. Em casos de dúvidas, não hesite em falar conosco para abordar este assunto. Utilizamos técnicas modernas e aparelhos especialmente desenvolvidos para evitar esse tipo de complicação, mesmo nos casos onde esse risco é evidente.
Orientações adicionais após o procedimento
As punções não requerem pontos, apenas um curativo compressivo no local é suficiente. O paciente retorna para o quarto acordado permanecendo em repouso absoluto com a perna imobilizada por 4 a 6 horas. A alimentação é liberada em algumas horas. A pressão sangüínea, o pulso e o local do curativo são examinados atentamente pela enfermagem. A "drenagem" dos membros inferiores é orientada e pode ser realizada pela própria família, no quarto, envolvendo os familiares na recuperação do paciente.
Na alta hospitalar
O paciente será orientado pela enfermeira quanto aos cuidados com o local da punção, A região deve ser lavada com água e sabão mantendo-a sempre seca e limpa. Em alguns casos, serão receitados alguns medicamentos, inclusive antiarrítmicos. Após a ablação, o paciente deverá retornar ao médico que solicitou o procedimento, levando o relatório emitido ao final do mesmo. O médico que encaminhou o caso deverá manter o controle clínico baseado nas informações do relatório. A maioria dos pacientes sente "ameaças" de taquicardias até o segundo ou terceiro mês após a ablação (é a chamada "síndrome pós-ablação"). Isto não é preocupante devendo desaparecer naturalmente.
Dependendo do tipo de arritmia e o local tratado, em 2% a 5% dos casos, a arritmia poderá voltar após a ablação. Nestes casos, freqüentemente uma aplicação complementar de radiofreqüência resolve definitivamente o problema. Sempre que possível é fundamental que se realize um eletrocardiograma durante a arritmia. Isto é importante, pois eventualmente outras arritmias podem estar sendo as responsáveis pela suspeita de recorrência.

71 comentários:

  1. sou atleta e vou ter q fazer uma ablação.em quanto tempo vou me recuperar e poder competir de novo?
    agradeço

    ResponderExcluir
  2. A recuperação não e igual para todos, somente após o procedimento e a avaliação do exame de esforço que o medico poderá determinar em quanto tempo você poderá realizar suas atividades, eu ja estou libarado para o trabalho na verdade foi liberado para o trabalho em um mês, porém conheço um Rapaz que Fez o procedimento no mesmo Dia que eu e ainda nao foi liberado para atividades Fisicas.

    ResponderExcluir
  3. Tenho uma passeoa da família que vai fazer esse exame.
    O problema e que queremos saber se ele pode beber?
    Caso beba o pode acontecer...

    ResponderExcluir
  4. Poderia me informar em qual hospital vc realizou este procedimento? Vou precisar fazer uma oblação.

    ResponderExcluir
  5. Oi td bem pessoal?Eu fiz o ablação a 2 meses so que as vezes sinto falta de ar,não sei porque,vou passar no cardiologista novamente dia 26/01 quinta feira ,o meu ablação foi feito no hospital Bandeirantes com a Drª Fernanda e DrºGuilherme,o Laudo diz que foi um sucesso ,gloria Deus pq a ultima vez que tive taquicardia o meu coração foi de 300 batidas por minutos ,passei muito mal ,mas creio que estou curada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como e está escrito no post, eu fiz a minha já faz um tempinho, porém, em alguns dias sinto um falta de ar no peito e sinto meu coração queimar, já houve quadros em que senti um formigamento no braço, o local da cirurgia apresenta certos desconfortos devido a mudança de clima, porém depois da cirurgia apenas nos primeiros 3 meses que apresentei quadros espaçados de arritmia mais nada grave, segundo o médico isto era normal, com relação as crises de taquicardia posso dizer que estou curado, e com relação aos sintomas pós cirúrgicos o medico disse que cada paciente reage de uma forma

      Excluir
    2. Oi vc ainda sente esta falta de ar.. fiz ablação faz 7 dias estou sentindo tb, nada absurdo, mas chatinho. Falei com o médico ele disse que não tem relação com o que foi feito , mas sei lá... de qualquer forma as extrassistoles se foram graças a Deus

      Excluir
  6. Vera Lucia
    Fiz min ha ablação dia 25/01/2012,estou sentindo uma leve pressao do meu lado direito como se fosse uma dor apertada..estou preocupada,sera isto normal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada caso e um caso, segundo meu médico o desconforto que eu sentia e a queimação eram normais, o medicamento indicado foi o Lisador gotas, acredito que você deve procurar seu cardiologista e relatar seus quadros

      Excluir
  7. Meu nome é Roberto, tenho estórico de arritmia há 11 anos, meu problema é devido a dilatação do atrio esquerdo provocado por uma estenose mitral. Tenho marcado a ablação para fazer no dia 06/03/12, mas os médicos dizem que o atrio do meu coração é grande 56mm e isto pode dificultar o bom resultado. Saberia me dizer de alguem que fez com atrio maior que o meu e deu certo? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade não tenho em mente qual era a dilatação do meu Atrio, os médicos disseram que isto poderia dificultar, porem a cirurgia foi um sucesso.

      Excluir
  8. Daniela eu Fiz a ablação em 07/02/2012 recente,as vezes sinto meu coração bater um pouco mas acelerado isso e normal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero poder considerar você como uma amiga......
      Minha cara amiga Daniela, seguindo a pergunta da amiga Elzinha e sua acredito que a resposta seria a mesma


      Elzinha Jan 24, 2012 06:43 PM
      Oi td bem pessoal?Eu fiz o ablação a 2 meses so que as vezes sinto falta de ar,não sei porque,vou passar no cardiologista novamente dia 26/01 quinta feira ,o meu ablação foi feito no hospital Bandeirantes com a Drª Fernanda e DrºGuilherme,o Laudo diz que foi um sucesso ,gloria Deus pq a ultima vez que tive taquicardia o meu coração foi de 300 batidas por minutos ,passei muito mal ,mas creio que estou curada!
      ResponderExcluir
      Respostas

      Só Palavras?Feb 20, 2012 02:08 AM
      Como e está escrito no post, eu fiz a minha já faz um tempinho, porém, em alguns dias sinto um falta de ar no peito e sinto meu coração queimar, já houve quadros em que senti um formigamento no braço, o local da cirurgia apresenta certos desconfortos devido a mudança de clima, porém depois da cirurgia apenas nos primeiros 3 meses que apresentei quadros espaçados de arritmia mais nada grave, segundo o médico isto era normal, com relação as crises de taquicardia posso dizer que estou curado, e com relação aos sintomas pós cirúrgicos o medico disse que cada paciente reage de uma forma

      Excluir
  9. fiz ablação a oito dias e vou voltar ao medico quinta feira ao sair do hospital o medico disse que foi um sucesso graças a deus estou me sentindo muito bem devo voltar a trabalhar o mais breve possivel.

    ResponderExcluir
  10. Tenho vontade de fazer a ablação, mas ainda nao tive coragem. Tenho arritimias com pouca frequencia, em tormo de 8 a10 por ano. E um mal estar inesplicável, pois os batimentos são muito elevados, acima de 200bpm, em certas ocasioes chegam a 235bpm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caso é bem parecido, os médicos disseram que depois de certa idade essas crises não são bem toleradas e aconselham fazer a ablação. Não gostei muito da hipótese de ter que colocar um marcapasso caso dê algo errado. Alguém sabe de casos em que aconteceu isso?

      Excluir
  11. gostaria que alguem me ajudasse tenho wolf parkinson white e preciso saber quanto custa esse procedimento , moro no nordeste e não confio muito na medicina daqui tenho algum dinheiro guardado e precisaria saber melhor quanto custa a internação e o procedimento de ablaçao para pder me preparar melhor por favor me ajudem estou quase entrando em desespero, obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, tenho 23 anos e tbm tenho wolff parkindon white. Qnd tinha 17 fui submetida a ablacao, no início foi um sucesso, porém anos depois voltei a sentir as palpitações e acusou a arritmia nos exames, terei que refazer. Já dei entrada, estou aguardando a data da cirurgia. Fiz pelo convênio no Beneficência Portuguesa. Se vc n tem convênio vale a pena fazer pq cobre tds os gastos. A recuperação foi em uma semana. Alguém já fez e precisou refazer?

      Excluir
  12. Por favor, alguém poderia me dizer quanto custa aproximadamente o procedimento no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. eu perguntei ao meu cardiologista ele disse que e em torno de R$ 7.000.00
      no hospital Onofre lópis em natal-RN

      Excluir
  13. Conheçam meu blog e saibam como é convier com esse problema de fibrilação atrial. http://blogdofibrilado.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  14. gostaria de saber o preço da ablação, pois tenho um sobrinho de 12 anos q precisa fazer!ele tem wolf parkinson white!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure o SUS no INCOR, é rapido!

      Excluir
    2. Andre, vc teve q pagar algo lá no incor...como foi este procedimento seu, sou do interior de Minas Gerais, abraço

      Excluir
  15. Olá, fiz a ablação a 15 dias, foram mais de 5 feixes anomalos, a cirurgia demouro 5 horas, só tenho a agradecer, depois da cirurgia o desconforto no peito é inevitável, e dores nos braços pernas e peito, após 5 dias ainda tinha a sensação de que iria fibrilar ou algo parecido, mas foi passando, hoje não sinto mais nada, aconselho a quem tem arritimia atrila e ventricular como no meu caso procurar o SUS do Incor, eles s~çao excelente... Grande Abraço a todos e saude para nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andre boa noite! Poderia me dizer como se sente hoje, depois de mais de 1 ano!? Obrigado, abraco!

      Excluir
  16. olá me chamo kassiane,eu vou passar pela ablacão no dia 14 de novembro,estou com medo...
    tenho sindrome de wolf parkinson white o meu medico achou melhor eu fazer a ablação,vou fazer com o dr jaco e uma equipe especializada sao otimos.moro no estado do rio de janeiro.
    eu sinto muita falta de ar,toda noite e a mesma coisa não sei o que e ter uma noite de sono boa a 3 anos,espero que depois a ablação eu possa viver normal.

    ResponderExcluir
  17. olá sou a aline evagelista vou fazer a cirurgia dia 11/03/2013 estou com medo.estou querendo ir a praia dia 27/03/2013 para comemora será que posso.trabalho muito mais meu esposo na nossa empresa timpanosom será que posso descansa rápido assim.

    ResponderExcluir
  18. Bom dia sou Juliana fiz ablaçao dia 08/03 ja me sinto bem melhor a recuperaçao e muito rapido , nao sei se comum mas estou ansiosa por nao estar mais tomando o remedio acho que vou ficar com coraçao acelerado...alguem se sentiu inseguro assim tambem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc fez cirurgia pelo sus ou particular, poderia me responer pelo e-mail fuca79@bol.com.br
      agradeceria muuuito amiga, abração

      Excluir
    2. Ola Juliana, eu fiz minha segunda ablação em junho de 2013. A cirurgia em si foi tranquila o medico disse que foi um sucesso mas por tudo que passei nos ultimos anos sinto muito medo que a qualquer momento a arritmia voltar. As vezes sinto uma batida forte ( uma pancada ) mas nao acelera o coração essa sensação é horrível. Meu cardiologista disse que esta tudo normal e que nao preciso tomar remédios e nem tao pouco ficar preoculpada apenas ignorar. Agora so tenho que confiar em Deus. Se alguem quiser trocar esperiencia meu email christianacaldeira@hotmail.com.

      Excluir
  19. Fiz a ablação no dia 07/03, a recuperação realmente é muito rápida, porém ainda sinto os desconfortos da cirurgia, dor no peito, formigamento nas pernas, coração acelerado, mas julgo que tudo deve ser fruto do procedimento. Quanto a ansiedade Juliana também estou com essa expectativa de como será daqui pra frente, só que acho que ainda é cedo para nos preocuparmos com isso. Meu médico só vai dar alta definitiva depois de 1 mês.

    ResponderExcluir
  20. Nossa, fiz um ECG e ja estou lendo os resultados por conta propria antes de leva-lo ao medico q o pediu, mas estou enlouquecendo só de pensar!Gostaria de saber o valor desta cirurgia e se o SUS faz, sou do interior de MG, agradeço desde já amigos, e-mail, fuca79@bol.com.br

    ResponderExcluir
  21. minha fiha 14 anos fechamento de sopro, com protese, e arritimia as vezes aparecia , menos frequente, então fez ablação 4 meses após agora ela tem batimentos de 120 ao se levantar e caminhar, e 80 deitada, isso é normal?

    ResponderExcluir
  22. Ola.. Gostaria de saber se alguem depois da ablação continou sentindo extrassistoles por muito tempo? E tambem sinto como se o meu peito estivesse «pesado», apertado.

    ResponderExcluir
  23. credo mas que da medo da tb ja tive arritimia 2 vezes em 2000 e uma agora dia 21/03..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi marcos eu também sofro deste mal, eu fiz um ECG no momento da crise
      e deu traquicardia supra ventricular de QSR largo, o médico mim receitou um medicamento chama-se ritmonorm de 300 mg. tomo duas veses por dia junto com propanolol. mais vou faze uma ablação. aqui em natal custa 7.000.00

      Excluir
  24. vou fazer ablação na proxima terça-feira 11/6/2013 no hospital totalcor em sp. o medico é o dr esteban rivarola. fiquei confiante depois de ler os comentarios daqui

    ResponderExcluir
  25. Fiz ablação no INCOR dia 06/06/2013, pareço outro, deveria ter feito antes. Hj, após 12 dias, eu estarei liberado para 'namorar', e daqui 30 dias, para fazer caminhadas. Muito bom, não? Quem precisa, faça, vale muito a pena!

    ResponderExcluir
  26. Que bom encontrar esse blog. Eu tenho arritmia supraventricular e, no último ano, fiz quatro episódios de taquicardia ( acima de 200bpm). Foi-me indicado a ablação por quatro médicos. Vou fazê-la no próximo mês e, enquanto isso, estamos controlando com Verapamil. Ando super ansiosa e com um síndrome de pânico; medo de ter novamente - embora saiba que é benigna e só chata -,de ficar sozinha e medo também do procedimento. O médico me receitou um antidepressivo - Fluoxetina- para que meu humor melhore e fique mais segura.
    Alguém de vocês teve muita ansiedade e medo assim?
    Muito obrigada, desde já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Medo ansiedade e tudo mais que você puder descrever, depois de sair da mesa de cirurgia e só sorrisos e alegria, rola um pouco de raiva da gente mesmo por ter perdido muito tempo com medo e ansiedade.
      Bem os procedimentos são seguros e rápidos.

      Excluir
  27. Olá, estou com esse problema de palpitação desde ano passado, tomo Concardio 2,5mg, um comprimido de manha e outro a noite, um medico me indicou a ablação, mas a medica especialista quando viu meus exames falou que eu não tinha indicação, porem não posso ficar sem o remedio, e passo mal as vezes com o remedio, e nao posso fazer esforço que sinto mal estar, como eu insisti, ela marcou o procedimento pra dia 25/07, estou com medo, não sei se devo fazer, porque como nao apareceu nada nos exames, fico em duvida....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tenho 17 anos, passei por uma ablação e aconselho a todos pois é um procedimento bem tranquilo e eficaz ... durante a espera pela cirurgia tive um despertar espiritual através de Bíblia e Oração, pensei muito sobre mim a vida e tudo ... creio que arritmia cardíaca é uma doença psicossomática tanto que provei isso na cirurgia pois eu tinha vários pontos de arritmias e o médico só encontrou 1 nesse tempo eu tomava um comprido de ablok 50 de manhã e um de noite mas esta sempre passando mal .. com a cirugia isso passou e parei de tomar remédios...isso já fazem 5 meses .
      Mas a alguns dias as "extra sístoles" voltaram... voltei a tomar remédios meio ablok de manhã e 1 ancoron .. e meio ablok de noite.... e a me cuidar.. mas estou tranquila quanto a isso pois o médico já disse que problema de antes foi bem resolvido e que como sua muito ansiosa resolvendo a ansiedade as extra sístoles iram desaparecer ...e também não passo mal como antes é bem tranquilo ..um alivio em comparação a antes... Meu conselho é que vocês busquem se curar internamente e leem livros como a biblia ou caninos selvagens porque eles de dão pacientes ..essa doença é muito irritante ... mas tenham paciência e se o médico disse que precisam de ablação se submetam pois é procedimento muito tranquilo .. você dorme com a anestesia e acorda livre das malditas arritmias..

      Excluir
  28. Bom dia! Meu Pai Fez.uma.Ablaçao Segunda Feir O.batime.Ro.Dele.Estava 58 Ele.Ja Ia Receber.Alta, Passado.Dous DiasO Batimento.Voltou Para 140. E Agora O Que Twm.Q Ser.feito? Outra Ablaçao? Agradeç.
    Nubia Paes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe um período de cicatrização, os batimentos podem não ser controlados por completo até que esteja cicatrizado por completo, o médico deveria ter lhes falado sobre este período, procure novamente o médico

      Excluir
  29. Gastão Magalhães:
    Meu cardiologista alertou sobre um risco que ninguem comenta: o esofago situa-se muito perto do coração e pode ser afetado pela alta temperatura da ablação. Se isto ocorrer o óbito é irremediável.
    Colopam um termometro no esofago e mesm assim ocorreram óbitos por esse motivo.
    Gostaria da sua opinião.
    Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim esta possibilidade existe, todo procedimento cirúrgico possui riscos, bem eu quase morri, se não fosse chegar no hospital no momento exato eu teria morrido, existem casos que a cirurgia e indispensável, somente você e seu médico podem ter certeza sobre o necessidade de fazer a cirurgia, eu recomendo fazer!

      Excluir
  30. Meu nome é Paulo Elias Moro em Cuiabá MT,fiz ablação dia 31 de outubro e foi tranquilo. Os médicos disseram que foi um sucesso e o repouso de uma semana para dirigir. Estou tomando Ancoron 200 e Pradaxa por um período de 3 meses.Não tenho sentido nenhum incomodo. Indico ablação para quem tem arritmia.A minha dera fibrilação atrial paroxística.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual hospital você fez? Quais hospitais em Cuiabá esse procedimento?
      Se tu souber ou alguém souber responda ai por favor.

      Excluir
    2. EU FIZ HOSPITAL AMECOR,MAS FAZ EM OUTRO HOSPITAL TBM SÓ TEM UMA EQUIPE DE 3 MÉDICOS QUE FAZEM ESSE PROCEDIMENTO AQUI EM CUIABÁ,DR,HEBERT,DR RONALDO E JOSÉ LAGES TODOS DA MESMA EQUIPE. SUPER TRANQUILO SEM CONSEQUENCIAS.

      Excluir
    3. Vlw man. Moro em Rondônia e aqui não tem esse procedimento. Cuiabá é o estado mais próximo daqui que faz.
      Obrigadão mesmo, vou procurar sobre esses médicos.

      Excluir
    4. Oi Paulo...Vou fazer em Cuiabá com o dr lage , agora dia 6/06. Como vc está se sentindo? posso confiar . obrigado

      Excluir
  31. o telefone da clinica do dr Hebert é (65)33210304

    ResponderExcluir
  32. Ola pessoal boa tarde.. achei esse site procurando sobre a ablaçao..

    Infelizmente fui constado com sindrome Wolf.. horrivel.. porém estranho, ja que tinha palpitacoes como se fossem extra-ssistoles

    fui a 3 cardiologista 2 deles deram tudo NORMAL, o 3 deu algo e foi o wolf.. porém antes desse ultimo cardio, eu vivia normal a 2 anos na academia, e jogando bola normalmente, nunca senti palpitacao na academia mto menos jogando bola.. sentia palpitacao dps de comer, ou comer e deitar rapido, ou sentar .. ou me levantar torto enfim.. nunca deram nada nos exames..fiz o Ergometrico e tbm n deu nada, foi dar no HOLTER.. e a medica disse q era Wolf para nao se preucupar q tinha cura que era a ablaão e me fez tomar SOTALOL ate marcar a ablacao..

    Eh tranquilo essa cirurgia? cura msmo? eh mto perigoso? estou morrendo de medo..

    E a 2 meses estou com sindrome do panico por causa disso mesmo.. vou tomar remedios para controlar...

    Abg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá estou vendo sua pergunta sobre ablação,eu fiz dia 31 de outubro,as vezes ainda tenho algumas extrassistoles,mas ainda estou tomando Ancoron 200 por um período de 90 dias.Enquanto a ablação é bem tranquilo,a recuperação é bastante rápida...pode fazer tranquilo,as vezes é preciso repetir o procedimento,eu ainda não sei depois que parar de tomar o ancoron.Boa sorte.

      Excluir
  33. Fiz meu eletrofisiológico dia 23/12/13 e não apareceu nada de anormal, oque é estranho pois tinha episódios como 38 a 150 bpm em repouso, pressão 140/37 , 60/40 a 170bpm, 180/173, 245/130...e por aí vai, sendo que o meu normal é 120/80!!! Não aparece nada nos exames tanto ergométrico, ecodopler, ressonância, nada...anatomia e elétrica normal, sem obstrucao de vasos, raramente aparecia uma extra sístole no ECG, após o exame...segui com as arritmias violentíssimas(piores), pois já que nada foi detectado nele...não foi necessário cauterização, fora isso só muita dor na região da virilha...só que da outra perna!!! Mas quem puder fazer... eu aconselho, pois o paciente ao meu lado fez e percebeu melhora imediata, o procedimento foi mais que tranquilo, eu só não tive sorte de achar a origem do meu problema!!!

    ResponderExcluir
  34. Vcs que fizeram ablaçoes, qual de vcs fizeram pelo SUS?? e quem fez particular qual foi o valor??

    ResponderExcluir
  35. Pessoal realizei meu procedimento.. em 12.12.13, foi tranquilo nao tive maiores problemas, porém até hoje ainda sinto palpitacoes quase 2 meses apos a ablacao, até onde é normal isso? eh raro mais as vezez sinto um batimento mais forte... tp tum tum TUM ...tum tumtum, refiz todos meus exames apos a ablacao, e o WOLF nao foi diagnosticado neles fui curado, realmente senti uma melhora de 80%.. pois n sinto mais taquicardia, as vezes nem sinto bater meu coracao.. antes sentia em qualquer momento ou lugar, porem oq me deixa com "medo" sao as malditas palpitacoes, os pulos maiores... voces que fizeram ablacao tem ou tiveram palpitacao ate qnd??? meu medico disse q ate 3 meses era normal sentir algo, porque é algo mto sensive...

    Abros

    ResponderExcluir
  36. minha irma vai fazer ablaçao dia 29/04/2014 em são paulo gostaria de saber se posso
    trazer ela de carro pra campinas apos a alta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lucila gostaria de saber em que hospital ela ira realizar a ablacao

      Excluir
    2. e tambem saber se voce conheça algum medico que faca ablacao em campinas que seja confiavel

      Excluir
  37. Ola....fiz ablaçao agora 29/04/14....dois dias depois estou sentindo extrassistoles isoladas....acho q é normal....mas aconselho a fazerem...não só pela melhora fisiológica mas tbm pela psicológica....abcs

    ResponderExcluir
  38. nossa gente, estou enfrentando muitas dificuldades p minha ablação, descobri q tinha a 4 anos desde então fui ao medico e entrei na fila de espera em um hospital publico onde morava, e atualmente estou morando no RJ a 4 meses p tentar fazer por aqui, mas também estou tentando por SP, só que nos dois lugares está sendo muito demorado pois a espera de uma consulta p outra são de meses, alguém pode me da uma luz. meu E-mail se puderem por favor ( andrea.fritz1986@gmail.com )

    ResponderExcluir
  39. Olá, acho que minha filha irá passar por esse processo de ablação, queria saber se esses eletrodos ficam no coração para sempre ou apenas induzem o correto funcionamento do mesmo
    Augusto Neto Belém PA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os eletrodos são retirados, na realidade imagine que os eletrodos nada mais são do que cateteres

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PARCEIROS

Tedioso: Os melhores links Linkado - Agregador de conteudo